Espaço de José Longo

Espaço de José Longo

Textos sobre:


Outras Secções:


Textos recentes


Base de dados Oracle - LiveSQL

Normalmente para aprendermos ou testarmos algum tipo de base de dados mais complexas (Oracle, mySQL, PostgreSQL, etc) temos de passar pelo processo de fazer a instalação e configuração da mesma num servidor ou no nosso PC. A Oracle (empresa) lançou o serviço "Oracle LiveSQL" que permite o acesso a uma instância de base de dados Oracle 12c através da internet utilizando o navegador que estivermos habituados.

Requisitos prévios

  • Oracle LiveSQL apenas necessita de um navegador de internet (Chrome, Edge, Firefox, etc) para poder ser utilizado.
  • Conhecimentos básicos de SQL (Structured Query Language) apesar que existem tutoriais básicos presentes no serviço.
  • Uma conta de "utilizador Oracle" que se não tiver pode criar gratuitamente em https://login.oracle.com/oaam_server/login.do.


Utilização

Para começar a utilizar o serviço, bastará aceder a https://livesql.oracle.com/ e efectuar o login (Sign in) a partir da ligação no canto superior direito. Após o login iremos entrar na nossa área de trabalho. Nesta página inicial, como apresentado na imagem abaixo, temos na nossa esquerda um menu que nos permite efectuar determinadas operações. Também podemos pesquisar por tutoriais, código especifico e até ver código sql de outros utilizadores que o tenham marcado como de acesso público, tudo isto na parte central desta página inicial.


"SQL Worksheet"

É nesta janela que podemos criar, importar ou colar scripts SQL ou PL/SQL (imagem abaixo). Esta área é tipo um "SQLPlus" mas dentro do navegador que estamos a utilizar. Podemos criar tabelas, inserir dados, executar consultas (queries) e muito mais. Noutra oportunidade, irei debruçar-me mais detalhadamente sobre este item onde também irei fornecer alguns scripts para podermos começar. 


"My Session"

Neste item podemos consultar as acções executadas na sessão actual, até ao momento actual e podemos decidir o que fazer com as mesmas: Voltar a executar, fazer alterações ou mesmo fazer o download em formato script sql. Também podemos consultar os histórico das ultimas 10 sessões (as mais antigas serão eliminadas automaticamente) e efectuar as mesmas operações referidas anteriormente. Podemos consultar os níveis de utilização e seus respectivos limites e também podemos consultar algumas variáveis de ambiente de definições locais e alterar as mesmas com um script de sql.


"Shema"

Neste item podemos consultar as tabelas existentes, atributos , colunas, índices, "triggers" e restrições das mesmas no shema que nos foi atribuído automaticamente. Também podemos executar consultas ás mesmas onde somos encaminhados para o item "SQL Worksheet" com uma consulta genérica preenchida automaticamente. Também podemos consultar as tabelas presentes em outros shemas predefinidos no serviço, mas apenas com permissões de leitura.


"Design"

Neste item podemos criar uma tabela ou diversas tabelas utilizando código abreviado que o sistema gera o código completo em script sql para a criação das mesmas. 


"My Scripts"

Aqui podemos consultar os scripts e sessões guardados.


"Code Library"

Neste item podemos pesquisar scripts sql no estado publico bem como tutoriais que nos ajudam a seguir determinados passos.


Limitações

  • São apenas permitidas 2000 instruções por sessão.
  • Só são mantidas 10 sessões de histórico, pelo que será aconselhável guardar as mesmas. Podemos posteriormente importar estas sessões guardadas.
  • Períodos de inactividade: se tivermos muito tempo sem utilizar o serviço, o schema criado para nossa utilização será eliminado.
  • Também podem ser consultadas outras limitações  no sub-item "Utilization" como na imagem abaixo.

Parece-me que estes limites serão suficientes para uma utilização de aprendizagem e testes pelo que os mesmos não devem ser problema.

  

Por agora é tudo, até uma próxima !