Espaço de José Longo

Espaço de José Longo

Textos sobre:


Outras Secções:


Textos recentes


FOE - A colónia cultural do Japão (parte 1)

Para começar o verão em grande, nada como uma nova colónia para "visitar", além de outras novidades que irão surgir. A partir de 10 de Julho de 2019 iremos ter disponível a "Colónia cultural do Japão". Esta série de artigos irá documentar os aspectos encontrados na mesma e devido á sua extensão irá ser dividida em diversos artigos. Esta é a parte 1, brevemente as outras partes.


Índice

(*) - Em elaboração, visite-nos brevemente

Parte 1


Resumo

A ideia por detrás das colónias culturais é tomar contacto com outras civilizações que marcaram a história da humanidade. As colónias encontram-se separadas da área principal do jogo, numa nova área onde teremos que evoluir estas colónias. Para podermos aceder a esta funcionalidade, teremos que já ter concluída a tecnologia "Lavra" da Idade do Ferro. Antes desta nova colónia, apenas existia a colónia cultural dos Viquingues pelo que era a única opção que tínhamos. Tal como para esta nova colónia cultural do Japão, o acesso é efectuado clicando no barco no lago a noroeste da nossa cidade. Como desta vez já temos disponíveis duas colónias, teremos que transitar entre janelas para escolhermos a colónia que pretendemos evoluir. Uma vez iniciada uma colónia, só poderemos evoluir esta colónia ou abandonar a mesma para iniciar uma nova, ou seja só temos acesso a uma delas à vez.

Depois de escolhida a colónia, entramos no mapa correspondente à colónia que escolhemos. Na colónia cultura do Japão iremos ter uma mapa diferente da colónia Viquingue, com um formato em forma de ">" num cenário mais acolhedor que o "frio" dos Viquingues, mas no entanto há algumas características que se vão manter. Uma delas, é o começo com uma área disponível de 8x8 e outra são os obstáculos que vão limitar a utilização da área disponível bem como o tamanho de cada uma das expansões de 4x4. Vamos ter 12 expansões disponíveis, onde o custo de as desbloquear vai subindo a cada uma que desbloqueamos. Terão que ser desbloqueadas com as 4 mercadorias específicas da colónia. Igualmente, vamos ter a diplomacia que continua, tal como nos Viquingues, a ser uma parte importante na sequência do jogo. Outra característica que se mantém é a possibilidade de quadruplicarmos a produção de mercadorias a cada vez que as recolhemos. A chance aumenta a cada colónia concluída. Também teremos uma embaixada, onde iremos desbloquear os diversos edifícios, com a utilização de mercadorias e diplomacia nas 8 etapas que existem. Tal como na colónia Viquingue, teremos um tempo limite para a concluir e a cada colónia concluída o tempo disponível na seguinte irá reduzir-se, mas no entanto aumenta a chance de ter produções de mercadorias quadruplicadas. Iremos ter um total de 17 missões para concluir e 8 evoluções da embaixada para conseguirmos chegar o final da colónia e voltar a repetir.

Uma novidade nesta colónia, e que vai ser de grande ajuda é um novo elemento que é o "Mercador" que nos vai permitir negociar mercadorias que nos vão ajudar a evoluir mais rapidamente. O mercador só fica disponível após concluirmos algumas missões. Para conseguirmos obter as mercadorias que nos oferece, teremos que efectuar negociações com o mesmo.

Em termos de edifícios iremos ter 1 embaixada, 3 edifícios residenciais, 4 edifícios de produção de mercadorias e 7 edifícios de diplomacia com diversas áreas de ocupação de terreno e uma moeda específica da colónia.

Relativamente ás recompensas, tal como na colónia anterior, iremos ter 3 limites temporais, onde iremos ganhar fragmentos que permitem montar kits de melhoria para um dos edifícios e a cada colónia concluída iremos ganhar um outro edifício e os respectivos kits de melhoria. Algumas das repetições também vão permitir ganhar lugares para colocação de emissários e também poderemos recrutar 4 emissários onde cada um depois de colocado na câmara municipal retornará uma recompensa diária diferente em cada um deles. 

Opinião: Depois de ter concluído a primeira vez a colónia, pareceu-me pelo menos este primeiro nível, ser mais fácil que o primeiro nível da colónia Viquingue. No entanto, no segundo nível que tenho a decorrer, estão a surgir novas dificuldades ao nível das negociações com o mercador, pois enquanto no primeiro nível só surgiam negociações de 5 unidades por 3 tentativas, neste nível já uma maioria delas são de 6 unidades por 3 tentativas (não sei foi algum reajuste no jogo ou se é propositado aumentar a dificuldade das negociações). De resto o "Mercador" constitui uma ajuda valiosa na conclusão da colónia no tempo mais curto.


  Ir para topo
Seguinte